ReliPress | RELIGIOUS LIFE PRESS
Fevereiro 2017

Omnis Terra na rede

O primeiro número da nova edição da revista, que não tem mais versão em papel, está visível a partir de hoje (13/02) na rede, em http://omnisterra.fides.org ou em link na homepage do site da Agência Fides (www.fides.org) que realiza a publicação com a sua equipe de redação.
“Omnis Terra” nasceu em 1961 em língua francesa como um boletim interno da Secretaria Internacional da Pontifícia União Missionária (PUM). “Eram os anos do despertar primaveril da identidade missionária de toda a Igreja e, na aurora do Concílio Ecumênico Vaticano II, a Igreja e os padres conciliares começavam a tomar consciência de que a missão não era assunto de poucos, apenas de missionários”, releva Pe. Fabrizio Meroni, PIME, Secretário Geral da PUM e Diretor da “Omnis Terra”.
Hoje “Omnis Terra” se oferece aos leitores numa fase ad experimentum que em 2017 prevê a produção de três números. Em sua versão poliglota, na Internet, a revista se apresenta com a intenção de “fazer conhecer a riqueza da experiência cristã e da reflexão teológica, espiritual, missionária e pastoral das Igrejas particulares, de seus centros de estudos e pesquisa espalhados no mundo”.
Dentre os artigos em mostra no primeiro número, a abertura é dedicada a “Silence, Scorsese e a missão na Igreja” que, no âmbito da seção “Cultura e artes” apresenta uma análise do filme-‘obra de arte’ “Silence” e do livro do qual foi extraído. A seção “Religiões e Sociedade” hospeda um artigo do imame Ataul Wasih Tariq com o tema “Islã, religião de paz” e outro dedicado à política do governo australiano sobre os requerentes de asilo. A área “Mundo, Terra, Povos” é voltada para a África, com dois artigos centrados nos conflitos no Sudão do Sul e Kivu. A crise dos refugiados no México e a da saúde em Madagascar ocupam a seção “Família e Desenvolvimento”, enquanto fecham a revista uma seção dedicada à reflexão teológica e uma aos testemunhos.
O primeiro número de “Omnis Terra”, enfim, é enriquecido por um serviço fotográfico intitulado “O sacro, além dos confins”, assinado por Monika Bulaj, repórter e fotógrafa polonesa que viaja há anos “nas sagradas periferias dos povos do Livro”, indagando sobre “lugares e momentos nos quais judeus, cristãos e muçulmanos revelam sua pertença comum”: uma sugestiva viagem por imagens através de “gestos, roupas, luzes e percursos que revelam analogias entre monoteísmos e mostram toda a força de um único Verbo”. (Agência Fides 13/2/2017)

Omnis Terra

deixar um comentário

* campo obrigatório

boletim informativo

Assine a newsletter

Siga-nos no..